“…realizando em sua própria vida a arte que assumiu”

É fato: as melhores surgem a partir dos  mais submissos acontecimentos.
A idealização de um projeto como o Mondociberdelia, por exemplo, aconteceu após a maioria dos meios de comunicação terem cometido uma enorme falha cultural nas famosas retrospectivas de fim de ano.  No final do ano passado, acompanhei várias delas (no caso, as consideradas como “mais importantes”). Foi aí que, em um momento de indignação, tive a idéia de criar uma espécie modificada de observatório de imprensa, um blog-conceito para escrever sobre coisas que os grandes meios deixam para trás.  

 

 

Mestre Salustiano e sua rabeca

Mestre Salustiano e sua rabeca

 

E para fomentar tudo isso, um nome foi fundamental:  Manoel Salustiano Soares.
Nascido em Aliança, cidade da Zona da Mata de Pernambuco,  Mestre Salu foi o maior dançador de Cavalo-Marinho da região, um folguedo popular que participava desde criança, interpretandando vários personagens. Recebeu o título de “mestre” por ter interpretado Mateus durante nove anos.

O rabequeiro foi um dos maiores representantes do maracatu. Em 1968 criou o cavalo-marinho Boi Matuto (do qual era comandante, bem como do Mamulengo Alegre) e em 1997 fundou o Maracatu Piaba de Ouro, com o qual participou do festival de Cultura Caribeña, em Cuba.

Salu também foi mestre de grandes (e essenciais) nomes como Chico Science,  Antônio Nóbrega, Mestre Ambrósio (banda) e Cascabulhos (banda). Sempre lutou pela preservação das manifestações culturais da Zona da Mata Pernambuncana (como as cirandas, coco, mamulengo e o próprio maracatu) e levou sua cultura rural para países como Bolívia, França, Cuba e EUA. Salustiano também era artesão: fazia suas própria rabecas e confeccionava os bichos do bumba-meu-boi, as máscaras de couro do cavalo-marinho e os mamulengos.

Mas Mestre Salu não foi apenas “mestre”: em 1965 recebeu o título de doutor honoria causa pela UFPE ;  em 1990, foi agraciado com o título de reconhecido saber,  dado pelo Conselho Estadual de Cultura de Pernambuco;  em 2001,  recebeu a Ordem do Mérito Cultural, homenagem do  MinC  à pessoas/instituições que contribuem para o engrandecimento da cultura nacional. Por fim, em 2002 foi escolhido pelo Governo do Estado como Patrimônio Vivo de Pernambuco.  

Somente aos  54 anos de idade – e 45 de carreira – Salu lançou seu primeiro CD, “Sonho de Rabeca”.  Depois vieram  “As três gerações”, “Cavalo-marinho” e “Mestre Salu e a sua Rabeca Encantada”.

Mestre Salustiano foi uma das maiores – senão a maior – autoridade em cultura popular pernambucana. Faleceu aos 62 anos, no dia 31 agosto de 2008, após enfrentar a doença de Chagas por vinte (anos).
Mas parece que toda sua história, arte e conhecimento não foram “bons” o suficiente, afinal uma figura importantíssima como Salu não foi lembrando em nenhuma (sim, nenhuma) “homenagem póstuma” das tais retrospectivas que comentei, no início deste post.

 E assim surgiu o Mondo.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em arte & cultura, grandes nomes, música

4 Respostas para ““…realizando em sua própria vida a arte que assumiu”

  1. claudio

    e o engraçado é que se vc perguntar, a maioria acha que maracatu é coisa do chico science!!!

  2. Paulo Henrique

    Promotoria de Nazaré da Mata homenageia Mestre Salustiano

    A sede da 10ª Circunscrição do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que será construída no município de Nazaré da Mata para abrigar as promotoria do município e a Central de Inquéritos da Região, deverá homenagear um dos expoentes da cultura popular pernambucana. O promotor de Justiça e coordenador da Circunscrição, Paulo Henrique Figueiredo, encaminhou para o procurador-geral de Justiça, Paulo Varejão, oficio para que o prédio seja batizado com o nome de “Doutor Manoel Salustiano Soares”, o Mestre Salustiano, falecido em agosto de 2008.

    De acordo com o promotor, a homenagem ao Mestre Salustiano é mais do que justa, visto que foi ele o responsável pela divulgação, no Brasil e no mundo, da maior manifestação folclórica da região da Zona da Mata, que é o maracatu. “Além de ter sido o maior divulgador dessa cultura, Mestre Salustiano também foi um brilhante ator, músico, compositor e artesão”, disse o Paulo Henrique.

    O promotor destaca ainda o título de doutor honoris causa, oferecido pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em 1982, e o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco, em 2002. “O termo Doutor, é para demonstrar que o Mestre Salu recebeu o reconhecimento da UFPE o declarando doutor em sua atividade, tal como qualquer outro doutor letrado, pois, o mesmo mostrou e ensinou sua arte a humanidade”, explicou o promotor, acrescentando que “o homenageado é um dos grandes heróis pernambucanos, sendo uma honra para o Parquet do Estado de Pernambuco efetivar essa justa homenagem ao agregá-lo no rol dos heróis que denominam os prédios do MPPE”.

  3. Paulo

    Sede do MPPE em Nazaré da Mata deve homenagear Meste Salustiano
    O novo prédio do Ministério Público de Pernambuco deverá se chamar ‘Doutor Manoel Salustiano Soares’
    Da Redação do pe360graus.com

    A sede do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) que será construída no município de Nazaré da Mata, na Zona da Mata do Estado, deverá ser batizada em homenagem ao Mestre Salustiano, um dos expoentes da cultura popular pernambucana, falecido em agosto de 2008.

    O promotor de Justiça Paulo Henrique Figueiredo encaminhou um oficio para o procurador-geral de Justiça, Paulo Varejão, para que o prédio receba o nome de ‘Doutor Manoel Salustiano Soares’.

    O termo Doutor é devido ao título de doutor honoris causa recebido pelo Mestre Salu ,oferecido pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em 1982

    Mestre Salustiano recebeu, em 2002, o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco

  4. Paulo Henrique

    Sexta-feira, 18 de junho de 2010-15h15 – MPPE lança pedra fundamental de nova sede em Nazaré da Mata

    O procurador-geral de Justiça Paulo Varejão, o prefeito de Nazaré da Mata, Egrinaldo Coutinho, e o coordenador da 10ª Circunscrição, promotor de Justiça Paulo Henrique Figueiredo, lançaram a pedra fundamental da sede própria da 10ª Circunscrição Ministerial, no Polo Jurídico de Nazaré da Mata, na noite da última quinta-feira (17). Durante a solenidade, Varejão agradeceu “a boa vontade e a sensibilidade do prefeito”, mas enfatizou que “quem está aqui recebendo a doação deste terreno não sou eu, nem quem está doando esta área é o prefeito Egrinaldo Coutinho, porque não há pessoalidade neste ato. Quem doa é a Prefeitura de Nazaré da Mata e quem recebe é o Ministério Público de Pernambuco”.

    Na mesma ocasião, Paulo Figueiredo destacou que “hoje estamos implantando em pedra e cal a sede desta nossa Circunscrição ministerial. Um Ministério Público que tem o passado como referência, o presente como ação e o futuro como meta”. Por sua vez, o Egrinaldo Coutinho afirmou que as parcerias fechadas entre a Prefeitura e diversas instituições públicas e privadas têm feito a cidade crescer.

    O secretário-geral Aguinaldo Fenelon disse, na oportunidade, que a Secretaria Geral tem se empenhado ao máximo para que todas as promessas e compromissos da Procuradoria Geral se tornem realidade no menor prazo possível. “Somos um time afinado, que trabalha de forma integrada”, destacou. Já o chefe de Gabinete, Waldemir Tavares, afirmou que, “com o lançamento desta pedra fundamental, Nazaré da Mata vira mais uma página na sua história”.

    O prédio de 2 mil metros quadrados, projetado para Nazaré da Mata, abrigará as sedes da Promotoria de Justiça e da 10ª Circunscrição. A primeira terá o nome do Promotor de Justiça Luiz Pinto Ferreira, em homenagem a um dos maiores juristas do País, enquanto a sede da 10ª Circunscrição se chamará Doutor Manoel Salustiano Soares, para homenagear o Mestre Salu, uma das figuras mais importantes da cultura nordestina. Presente à solenidade, a advogada Regina Pinto Ferreira, agradeceu a distinção feita ao seu pai pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

    A nova sede do MPPE em Nazaré vai ocupar um terreno de 4 mil metros quadrados, próximo ao centro da cidade. Além da ampliação do espaço físico destinado às atividades das promotorias, a sede do MPPE de Nazaré da Mata contará com um auditório e uma biblioteca que serão abertos à população. O auditório poderá receber entre 150 e 200 pessoas e a biblioteca não se restringirá aos títulos jurídicos.

    Promotores de Justiça, vereadores, advogados, estudantes e populares prestigiaram o evento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s